terça-feira, 20 de janeiro de 2009

The Crimson Idol - W.A.S.P.


Se eu tivesse que definir este álbum com apenas uma palavra, essa palavra seria "perfeito".

The Crimson Idol não foi na minha vida apenas mais um álbum conceitual. Foi um dos melhores de todos.

A História:
The Crimson Idol (em tradução livre, algo como "O Ídolo Carmesim" ou "O Ídolo Rubro") contra a história de Jonathan Aaron Steel, um jovem que nasce em uma família que o despreza, dando atenção apenas ao seu irmão Michael. Willian, seu pai (na história Jonathan se refere sempre a ele pelo seu apelido, "Red"), vê em Michael tudo o que ele gostaria em um filho. Em Jonathan, ele não vê nada. Após a morte de seu irmão, Jonathan compra uma guitarra vermelha, torna-se famoso e cai de cabeça no mundo da fama. Consequentemente, das drogas e da perdição. Vamos logo á ela.

THE TITANIC OVERTURE
A história começa com Jonathan de frente para seu espelho, aquele que sempre parece ser seu único amigo, o único que ouve suas lamúrias.
THE INVISIBLE BOY
Jonathan começa a contar o drama de sua vida. Ser preterido, enquanto seu irmão sempre recebera toda a atenção e o amor dos pais.
Eu era o garoto indesejado,
Um prisioneiro, eu estou nascendo para eles

Meu irmão era o especial, que não pode fazer nada errado

E eu estava lá morrendo na sombra dele

Em um momento em que apanha de seu pai, ele imagina-se perguntando ao seu pai se ele é o "garoto invisível", já que para sua família ele praticamente não existia. Lembrando que Red é o apelido de seu pai.
Red, rubro Red, eu sou o garoto invisível?
Sinto a cinta, atravessando minhas costas

Sim, eu sou o novo garoto chicoteado

Quem sou eu - O filho órfão que você nunca precisou?
Quem sou eu - Porque eu sou o garoto que apenas o espelho vê

Quem sou eu - O escravo que você dá apenas o ar que eu respiro?
Quem sou eu - Porque eu sou o garoto que apenas o espelho vê

ARENA OF PLEASURE
Quando Jonathan tinha 14 anos, seu irmão Michael foi morto por um motorista bêbado. Apenar de se ver sempre deixado de lado por conta de seu irmão, Jonathan o amava. Michael para ele era um herói. Mas como não conseguira nem mesmo arrumar coragem para ir ao funeral, seus pais o renegaram ainda mais. Cansado, Jonathan vai até a "Arena do Prazer", um local onde as bandas da cidade se apresentavam.
Eu não sei aonde eu estou indo
Mas eu mal posso esperar para chegar lá

Tudo que eu sei é que eu estou indo

Eu fugi de casa na noite passada, para sempre


Eu estava correndo por minha vida

Eu ouvi as palavras sobre o que eu poderia ser

Viva, trabalhe, morra

Eu sou o órfão da noite


Me derrube

Eu estou voltando para casa

A estrada para ruínas
Dentro do domo do prazer

Me derrube
Eu estou voltando pra casa
Arena dos prazeres

Aonde eu pertenço


Jonathan começa a ganhar notoriedade, após comprar sua sonhada guitarra vermelha e montar sua banda. Seu talento chama atenção de Charlie, dono da gravadora Morgue, que ele apelidava "carinhosamente " de "Motosserra".

CHAINSAW CHARLIE (MURDERS IN THE NEW MORGUE)
"Charlie Motosserra", no fundo, não gostava do mundo da música. Ele queria apenas ferrar pessoas. Logo, prometia mundos e fundos para seus contratados. Os músicos eram como cordeiros no abatedouro. E ele vira em Jonathan uma oportunidade única.
OK, garoto agora aqui está seu trato
Você vai apostar sua vida?
Assine aqui na linha pontilhada
É aquilo que você esperou por toda sua vida


Jonathan faz referência à premiações no refrão da música, como os "exércitos de platina", se referindo aos discos de platina por altas vendagens.

Assassinatos, assassinatos na nova Morgue
Assassinatos, assassinatos na nova Morgue
Veja o velho Charlie e os exércitos de platina
Me fazendo seu garoto
Assassinatos, assassinatos na nova Morgue
Assassinatos, assassinatos na nova Morgue
Ele vai faze você gritar para a máquina de dinheiro
Na Morgue do Charlie Motosserra


Charlie não mostra escrúpulos
Nós vamos te vender pelo valor máximo, nós vamos vender sua alma
Bata nas suas seis cordas e alimente nossa máquina


Charlie é um mau-caráter, e não faz questão de esconder.
Eu sou o presidente do showbiz, meu nome é Charlie
Eu sou um cuzão boqueteiro, é disso que me chamam
Aqui da minha torre Hollywood eu comando
Eu sou um mentiroso filho da puta, a motosserra é minha ferramenta

A nova Morgue é nossa fábrica, para lubrificar nossas mentiras
A máquina está faminta, ela precisa de sua vida
Não importam os panacas e a escória impiedosa
Antes que estejamos prontos, filho nós te faremos único
Fugindo um pouco da história, vale citar que Blackie Lawless fez essa música como uma "homenagem" ao presidente da Capitol Records, gravadora da banda na época. Segundo Blackie, ele havia mentido várias vezes, e Blackie resolveu deixá-lo famoso. A provocação deu resultado, tanto que a banda foi dispensada do cast da gravadora. Blackie até hoje ri de sua cara.

THE GYPSY MEETS THE BOY

Em uma certa noite, Blackie fora abordado por uma cigana, que se prontificou a ler seu futuro no tarô. Blackie estava feliz demais para recusar.
O tarô é destino, disse a rainha cigana
E ela acenou para mim, para vislumbrar o meu futuro que ela viu

Ela disse, você vê o que eu vejo? Seja cuidadoso ao escolher
Cuidado com o que você deseja, pois pode se tornar realidade
Quando eu largar a carta virará para cima a do idiota?
Ou virará a da tristeza? Se ela virar então você perde

A cigana diz a Jonathan "A face da morte usa a máscara do Rei de Misericórdia", sendo que o Rei se tratava da carta que ela virou. Ao perguntar se a perturbadora visão era verdade, a cigana o deixou com o tarô, e com aquele temor que acompanhou Jonathan pelo resto de sua vida.
"Então a ilusão era real, um ídolo rubro eu vi
Mas o quão alto ele voa, de mais alto ele cai"


DOCTOR ROCKTER
Com a fama e fortuna, Jonathan se torna um viciado e acaba se tornando dependente de um médico traficante de drogas, o Doutor Rockter.
Oh, eu vou lhe ajudar sim, filho, para rearranjar sua mente
Oh, eu vou lhe ajudar sim, filho, mas mas você vai ter que comprar dessa vez
Eu sou seu doutor

Me ajude por favor, oh doutor, me ajude por favor
Doutor Rockter, você sabe, eu preciso de você
Doutor por favor, meu M.D., me fixe em minha hora de necessidade
Mas, você pode ver o fogo que está em meus olhos?


Obs: "M.D." é uma sigla em inglês para "Medicine Doctor".
I AM ONE
A faixa começa com trechos dos vários shows que Jonathan estava fazendo pelo mundo (se você prestar atenção, notará que ele grita "Rio de Janeiro"). Jonathan finalmente estava no topo. Se tornara o ídolo rubro, o escolhido. Ele era único.
Oh, eu sou único
Amor, eu sou único
Eu tenho algo para provar
E nada para perder
Oh, eu sou único

THE IDOL
A faixa começa com uma festa em uma das casas de Jonathan. Mulheres, o Doutor, a banda... todos sangessugas ao redor da fama de Jonathan. Alex Rodman, seu manager, entra na festa e manda todos embora, ameaçando deixar Jonathan sozinho e dizendo coisas como "Você tem os melhores amigos que o dinheiro pode comprar". Na realidade, Alex era outro sanguessuga, já que ele mesmo estava apenas querendo ver Jonathan inteiro para fazer shows e ganhar sua grana.
Estarei sozinho esta manhã?
Precisarei de meus amigos?
Alguma coisa, apenas para aliviar a minha dor
Ninguém percebe a solidão por trás de minha face
E que eu sou apenas um prisoneiro da minha fama

Se eu pudesse somente ficar
E olhar dentro do espelho
O que eu poderia ver?
Um herói sucumbido com uma face
Igual a minha
E seu gritasse alto, alguém me ouviria?
E se eu rompesse o silêncio, você verá o que a fama
Fez comigo


Após todos irem embora, Jonathan ainda bêbado liga para sua mãe... tudo o que ele queria se tornando famoso era na realidade mostrar algum valor para sua família, receber aprovação.
Beije à distância a dor e deixe-me só
Eu nunca saberei se o amor é uma mentira, ooh
Ser louco no paraíso é fácil
Você vê o prisoneiro em meus olhos?

Onde está o amor pra abrigar-me?
Dê-me amor, o amor me liberta
Onde está o amor para abrigar-me?
Somente o amor, o amor me liberta, me liberta...
O diálogo entre eles termina com a frase, vinda de sua mãe: "Nós não temos filho"
HOLD ON TO MY HEART
Jonathan entra no palco, e imagina-se tentando livrar-se de sua dor.
Leve a dor embora de minha alma
E eu estou com medo, tudo tão só.
Leve a dor que queima minha alma.
Porque eu tenho medo de ficar sozinho
Então apenas me segure, me segure, me segure.

Segure meu coração, meu coração, para mim
Segure meu coração, meu coração, para mim
E não, não me deixe!!
Você segurou em suas mãos, e me segurou
E eu vou fazer isso a noite toda
Eu vou fazer tudo certo, segure, segure meu coração


THE GREAT MISCONCEPTIONS OF ME
Jonathan está em seu palco. O público ansioso por seu show, não poderia esperar o que viria. Jonathan fala abertamente para todos, incluindo seus pais.
Bem vindos ao show, o grand finale está finalmente aqui
Eu agradeço vocês por virem no meu teatro do medo
Bem vindos ao show, vocês são todos testemunhas, vocês vêem
Um convite privilegiado para minha extrema-unção


Ele se dirige à sua mãe
Se lembra de mim? Você não pode me salvar
Mamãe, você nunca precisou de mim
Nenhum rei rubro, olhe nos meus olhos, você vai ver
Mamãe, eu estou sozinho, sou apenas eu... sou apenas eu...


Agora que ele vira que sua fama não lhe trouxe nada, ele se arrepende do que tanto desejou.
Eu não quero ser, eu não quero ser, eu não quero ser
O ídolo rubro de um milhão
Eu não quero ser, eu não quero ser, eu não quero ser
O ídolo rubro de um milhão de olhos... de um milhão...

Eu sou um prisioneiro do paraíso que eu sonhei
O ídolo de um milhão de faces solitárias olhando para mim
Por trás da máscara da tristeza, quatro portas da perdição por trás dos meus olhos
Eu tenho suas pegadas todas através de minha mente rubra


As "quatro portas da perdição" seriam 4 dos sentimentos que moldavam a personalidade de Jonathan. Depressão - sua inimiga, Medo - seu amigo, Ódio - seu amante e Fúria - seu combustível de vida.

Jonathan então prepara seu suicídio
Vivendo na luz do palco, o pouco que eu sabia
Eu estava morrendo nas sombras e o espelho era minha alma
Era tudo o que eu queria, tudo o que eu sonhei
Mas o sonho virou meu pesadelo
E ninguém pôde me ouvir gritar

Com essas seis cordas eu fiz um barulho
Para ter minha vida, é hora de escolher
A manchete do meu falecimento, do meu suicídio


Jonathan então se rende, e confessa que seu ídolo, o verdadeiro ídolo rubro, sempre fora seu pai, aquele que ele sempre amara mas que nunca lhe retribuiu o sentimento.
Oh doce silêncio, aonde está a agulha?
Eu não sou um ídolo, nenhum rei rubro
Eu sou o impostor, o mundo viu
Meu pai era o ídolo, nunca fui eu

Eu não quero ser, eu não quero ser, eu não quero ser
O ídolo rubro de um milhão
Eu não quero ser, eu não quero ser, eu não quero ser
O ídolo rubro de um milhão de olhos

Sem amor para me abrigar, apenas o amor
O amor me liberta
Sem amor para me abrigar, apenas o amor
O amor me liberta


Por fim, Jonathan se suicida em pleno palco, enforcando-se nas cordas de sua guitarra.

"Cuidado com o que você deseja, pode se tornar realidade"


------------------------------------------------------

Infelizmente, este álbum não saiu em versão nacional. Recentemente, para comemorar os 15 anos do álbum, Blackie Lawless preparou uma turnê onde tocaria este álbum na íntegra. Nos demais shows, geralmente é tocado um medley de algumas das músicas deste álbum.

Recomendo a todos que ouçam o álbum e acompanhem a história.
Sugestões de álbuns conceituais a serem analisados? Clique AQUI
[Update: segundo comentários tanto aqui quanto na comunidade do W.A.S.P., de fato este álbum teve uma versão nacional. Pena que eu nunca encontrei.]

8 comentários:

  1. Ótima idéia a sua!
    Mas só uma correção, esse album saiu no Brasil sim.
    :D
    Parabéns!
    Abraço.
    Iris.

    ResponderExcluir
  2. excelente cara!
    este album mudou minha vida! foi o primeiro da banda que ouvi e depois disso quis comprar tudo deles! é até hoje o melhor album que já ouvi e WASP virou a banda do meu coração =))
    parabéns e um abraço!

    PS: realmente, o album saiu no Brasil sim, inclusive eu já tive uma versão nacional dele.

    ResponderExcluir
  3. Ficou bom...É quase um pecado ouvir esse album e nao sacar toda a historia...

    ResponderExcluir
  4. Não sei se saiu em cd nacional viu... eu nunca vi!
    Eu estava me referindo ao LP.
    :D

    ResponderExcluir
  5. Carai Damião!

    Tu se superou nessa análise *.*
    Curti p/ carai esse cd graças a ti

    merece uma encoxada por trás!

    ResponderExcluir
  6. Cara...
    Esse álbum é quase uma Biografia do Blackie; sabem por quê??? Ninguém se ligou que o nome da artista que faz a Xena, que é a cara do Blackie Lawless, se chama Lucy Lawless!!!

    ResponderExcluir
  7. Sensacional !! "Jonathon se suicida em pleno palco, enforcando-se nas cordas de sua guitarra."
    tem coisa mais heavy metal do que isso para terminar um album conceitual? Clássico !!

    ResponderExcluir